Sexo na Gravidez

Sexo na Gravidez

O tópico “sexo na gravidez” pode ser motivo de muitos medos e tabus. No entanto, é importante termos em conta que as relações sexuais fazem parte do relacionamento natural de um casal. Mais que o ato físico, é importante considerar os benefícios inerentes à rotina normal do casal durante o período de gestação. 

Quais os benefícios de manter a rotina do casal durante a gravidez?

Uma gravidez implica bastantes alterações e readaptação por parte do casal a uma nova realidade. No entanto, e caso não exista qualquer contraindicação médica apontada pelo seu profissional de saúde, deverá tentar manter a sua rotina o mais aproximadamente possível ao período não gestante. Para além disto o sexo na gravidez poderá contribuir beneficamente para a vida em casal, visto que:

 

Melhora a intimidade do casal
 

A manutenção de uma atividade sexual saudável reforça a intimidade emocional do casal e ajuda a lidar com mudanças hormonais, físicas e psicológicas transitórias que ocorrem nesta fase. Se não houver nenhuma patologia, a mulher deve mantê-la durante toda a gravidez.

 

Melhora a autoestima da mãe
 

O período de gestação poderá ser mais conturbado para algumas mulheres. É uma fase em que a mãe tem de lidar com várias alterações, não só corporais como hormonais, com um forte impacto a nível emocional e na autoestima. 

 

O sexo na gravidez poderá contribuir para que as mulheres se sintam desejadas e para melhorar a imagem negativa que possam ter do seu corpo. O bebé, indiretamente, também beneficia deste bem-estar da mãe. 

Em que casos é desaconselhada a prática de sexo na gravidez

Tal como referido acima, é ideal que o casal tente manter a sua rotina habitual, antecedente ao período de gestação. Por essa razão, exceto indicação em contrário por parte do seu médico, poderá ter sexo na gravidez sempre, mesmo até ao final do período de gestação.

 

O sexo na gravidez é desaconselhado em situações muito específicas, a serem identificadas pelo profissional de saúde que a acompanha. Pelo que, para confirmar este ponto, deverá sempre tirar todas as suas dúvidas com o seu médico.

 

Poderá considerar ainda outros fatores que afetam a prática de sexo na gravidez, associados aos diferentes estágios:

 

- No 1º trimestre há muitas náuseas, vómitos, sonolência, mal-estar, o que, normalmente, diminui a líbido.
 
- No 3º trimestre. altura mais propícia a algum desconforto e em que o abdómen começa a ficar muito distendido e as pernas inchadas, o que pode voltar a afetar a relação.
 

Em geral, durante a gravidez há uma maior sensibilidade e preocupação com o bem estar do bebé, o que poderá intensificar as dúvidas relacionadas com este tópico, no entanto deverá encarar a questão com a maior naturalidade possível e em caso de dúvida consultar sempre o seu profissional de saúde. 

Artigo relacionado