Parto humanizado

Parto Humanizado

O nascimento natural.

O que é o parto humanizado?

Existem várias designações para o que poderá ser entendido como parto humanizado. Para algumas mães, este tipo de parto caracteriza-se pelo mínimo de intervenção clínica possível, com um cariz mais humano, emocional, natural e instintivo. 

 

O principal foco do parto humanizado é a não instrumentalização do mesmo. Muitas são as pessoas que entendem que, ao longo dos anos, essa instrumentalização se tornou excessiva, o que fez com que os pais deixassem de ser parte ativa das decisões relacionadas com a forma como gostariam de ver os filhos nascer.

 

O conceito de humanização no parto centra-se essencialmente na vertente emocional do termo “humanizar” – refere-se a situações de parto e nascimento onde a mulher se sente cuidada e segura, sem perder o seu protagonismo*. 

Metodologias possíveis no parto humanizado

Face ao parto “tradicional”, o parto humanizado foca uma série de abordagens que visam acima de tudo o conforto da mãe. Algumas premissas que caracterizam o parto humanizado são:

 

- Liberdade para caminhar e experimentar diversas posições e movimentos, de acordo com as necessidades sentidas pela mulher no momento do parto.
 
- Permissão para que a mulher possa ser acompanhada, durante o parto, por pessoas significativas, de suporte, como seja um familiar, parteira ou outra pessoa externa à instituição.
 
- Promoção de um ambiente de calma, privacidade e intimidade.
 
- Liberdade e apoio na implementação de técnicas respiratórias, vocalizações e técnicas de relaxamento.
 
- Permissão para a utilização da água, em chuveiro ou em banheira de imersão. Os benefícios da utilização da água durante o trabalho de parto e o parto já estão sobejamente estudados e há países onde todos os hospitais são mesmo legalmente obrigados a oferecer esta opção às suas parturientes. 

Questões a considerar num parto humanizado

Qualquer que seja a decisão, na hora do parto há uma questão que se coloca à frente de todas: a segurança da mãe e do bebé e as vantagens que determinado “modelo” de parto traz para ambos. A mulher deve sentir-se esclarecida, confiante e respeitada e que tem o apoio profissional necessário. Do lado do bebé, aquando do nascimento, está provado que o contacto pele-a-pele permite uma transição menos traumática do ambiente protegido do útero para um meio mais hostil, que é o meio exterior.

O parto humanizado em meio hospitalar

É de importância vital a relação da mulher com os profissionais de saúde e o sistema de saúde obstétrico onde está integrada durante este período. Estes podem ser vitais para a saúde da mulher e do bebé nesta fase, tendo também um impacto muito significativo no seu conforto e bem-estar.

 

Em Portugal, alguns hospitais já se encontram preparados para o parto natural, sendo que muitos profissionais de saúde estão já sensibilizados para a importância de um parto humanizado. 

 

 

 

 

Fonte:

* Paolla Amorim Malheiros; Valdecyr Herdy Alves; Tainara Seródio Amim Range; Octavio Muniz da Costa Vargens, (2012),“Labor and birth: knowledge and humanized practices”, http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-07072012000200010&script=sci_arttext&tlng=en

* Paolla Amorim Malheiros; Valdecyr Herdy Alves; Tainara Seródio Amim Range; Octavio Muniz da Costa Vargens, (2012),“Labor and birth: knowledge and humanized practices”, http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-07072012000200010&script=sci_arttext&tlng=en