Alergia alimentar no bebé

Lidar com a alergia alimentar do seu bebé no dia-a-dia

O diagnóstico de uma alergia alimentar não significa necessariamente que o seu bebé seja visto como "diferente" ou seja excluído de quaisquer atividades com os amigos. Depois de ter um bom entendimento da sua alergia, controlá-la diariamente poderá ser relativamente fácil, principalmente se entregar um protocolo a quem cuida do seu bebé, para que todos saibam como manter a sua segurança.

Como lidar com as alergias do seu bebé

Um diagnóstico de alergia infantil poderá ser encarado com alívio por parte de muitos pais, mas para alguns deles poderá ser também início de uma longa jornada, que precisa de ser bem pensada, cuidada e planeada.

 

Depois de saber que o seu bebé é alérgico a um alimento, poderá ser bastante simples conseguir mantê-lo seguro na sua própria casa. Mas protegê-los de alérgenos provenientes do mundo exterior pode ser mais difícil, principalmente se não estiver lá para tomar conta dele.

 

Deixar o bebé aos cuidados de outra pessoa poderá ser um grande passo para qualquer pai ou mãe, mas representa ainda maior preocupação se existir uma alergia alimentar. Mas passar o tempo com a família ou amigos novos pode ser uma boa forma de o bebé se tornar mais socialmente consciente dando-lhe a oportunidade de depositar a sua confiança em outra pessoa.

Hora da festa: incluindo bebés com alergias alimentares

Se o seu bebé tem alergia a algum tipo de alimento, a ideia de levá-lo a uma festa poderá estar longe de ser um divertimento, mas não há razão para não poderem ser incluídos e divertirem-se tanto como todos os outros.

 

Isso poderá obrigar a um planeamento cuidadoso para ter a certeza de que a sua alergia alimentar é atendida e que o ambiente em que a comida é preparada é isento de alérgenos, mas estas situações podem ser superadas, mesmo que isso signifique oferecer-se para ajudar na cozinha ou fornecer as suas próprias refeições caseiras.

 

Poderá sentir que é difícil de lidar com as perceções que as outras pessoas têm acerca das alergias, em particular quando o seu bebé tiver uma reação visível, como um problema de pele, e poderão ser excluídos de algumas atividades simplesmente por precaução. Falar com os outros pais poderá ser útil para os ajudar a perceber do que se tratam as alergias e a compreender o impacto que uma alergia pode ter numa criança, por isso não tenha medo de partilhar o que sabe.

Viajar com crianças que têm alergias alimentares

As férias também podem constituir um certo desafio para os pais de crianças com alergias alimentares, mas mais uma vez isto poderá ser superado com algum planeamento prévio. Quer viaje para fora ou pelo interior do país, existem alguns princípios básicos a ter em conta, como o alojamento, como vai chegar lá e o que vai comer.

 

Para onde quer que vá, convém saber onde fica o hospital mais próximo, no caso improvável de ocorrer alguma emergência. Um alojamento com cozinha disponível poderá ser a opção mais simples se o seu bebé sofrer de uma alergia alimentar aguda. E se decidir ir para fora, deverá levar alguns cartões traduzidos, ou aprender algumas frases se não souber falar a língua, só para o caso de precisar de alguma ajuda em termos médicos ou alimentares.

 

Apesar de viver com um bebé a quem tenha sido diagnosticada uma alergia alimentar poder tornar a rotina diária menos comum do que o habitual, um diagnóstico bem-sucedido é parte da batalha ganha. Quando souber qual é o desafio, deverá concentrar-se em controlar a alimentação do bebé e evitar que os sinais de alergia se agravem.

 

Formas de ajudar a controlar a alergia alimentar do bebé:

  • Elaborar um protocolo destinado aos cuidadores do bebé.
  • Ofereça-se para ajudar na cozinha em festas de aniversário.
  • Planeie com antecedência, onde quer que vá, para assim saber o que pode comer e onde comer.