Intolerância à lactose em bebés

Intolerância à lactose em bebés

A intolerância à lactose é relativamente invulgar em bebés3, embora seja necessário um controlo cuidadoso de forma a reconhecer um possível caso. Neste artigo poderá ficar a conhecer mais sobre os diferentes tipos de intolerância à lactose, como identificar os sinais e o que isto significa para a dieta, saúde e desenvolvimento futuro do bebé.

O que é a intolerância à lactose?

A lactose é um açúcar naturalmente presente no leite e na maioria dos outros produtos lácteos. A intolerância à lactose ocorre quando o corpo não consegue produzir lactase suficiente, a enzima digestiva produzida no intestino, para decompor a lactose numa forma mais fácil de digerir.

 

A intolerância à lactose é relativamente pouco comum, com apenas 1 em cada 50 pessoas de descendência europeia a sofrerem dessa condição1.

Principais causas da intolerância à lactose

As causas da intolerância à lactose podem ser agrupadas em 3 tipos:

 

Primárias – quando há uma diminuição na produção natural de lactase como resposta à redução da ingestão de produtos lácteos na dieta. Essa situação geralmente não acontece antes da idade adulta e é geralmente associada a grupos culturais onde os lacticínios não fazem parte da dieta habitual de um adulto.

 

Secundárias – uma intolerância à lactose temporária que resulta de danos no intestino - desde um problema ou infeção no estômago, doença celíaca não diagnosticada ou longos períodos a tomar antibióticos, por exemplo.

 

Congénitas – uma forma genética desta condição, extremamente rara, em que os bebés nascem sem ou com quantidades muito reduzidas de lactase.

 

A intolerância à lactose também pode aparecer em bebés que nasceram prematuros porque o intestino delgado ainda não estava bem desenvolvido no momento do nascimento. A intolerância à lactose melhora, geralmente, à medida que os bebés vão crescendo.

Sinais de intolerância à lactose

A intolerância à lactose pode ser difícil de detetar porque os sinais podem ser semelhantes aos de outras condições. Os sinais incluem dor de estômago, diarreia, estômago inchado e flatulência excessiva. Estes sinais ocorrem geralmente cerca de 1 a 3 horas depois da ingestão de alimentos com lactose.

O que fazer perante a suspeita de intolerância à lactose?

Se lhe parecer que o bebé pode ter um distúrbio digestivo, consulte o seu médico assistente, que a poderá ajudar através do diagnóstico. Poderão encaminhá-la para uma nutricionista pediátrica para obter cuidados mais especializados.

 

Sempre que houver suspeita de intolerância à lactose, poderá ser aconselhado a eliminar a lactose da dieta do seu bebé. Só deverá fazê-lo sob a orientação de um profissional de saúde, que forneça conselhos sobre como assegurar que o bebé continua a receber os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento saudável. Um nutriente que requer atenção especial é o cálcio, um mineral que é geralmente fornecido por alimentos que contêm lactose e e cuja carência poderá afetar o desenvolvimento normal dos ossos3.

 

"O cálcio é essencial para o desenvolvimento dos ossos do bebé, por isso é importante ter atenção ao consumo do bebé se tiver de eliminar os laticínios."

 

Se estiver a amamentar e lhe parecer que o bebé possa estar a reagir à lactose natural presente no leite materno, fale com o médico para pedir aconselhamento.

 

Desde que a condição esteja controlada e o bebé seja acompanhado, a intolerância à lactose não irá afetar o seu desenvolvimento. A sua identificação precoce permitirá ao bebé sentir-se bem novamente e receber os nutrientes necessários para esta etapa e todo o desenvolvimento futuro. E lembre-se que, na maioria dos casos, a intolerância à lactose pode durar apenas entre 4 a 6 semanas, sendo por isso importante discutir a reintrodução da lactose com o seu profissional de saúde.

Alimentos que contêm lactose e respetivas alternativas

Muitas pessoas com intolerância à lactose conseguem tolerar pequenas quantidades de lactose. De facto, em 2010, a Autoridade Europeia de Segurança Alimentar (AESA) recomendou que uma dieta pobre em lactose é frequentemente mais adequada do que uma dieta totalmente isenta de lactose. No entanto, é importante discutir as necessidades individuais do bebé com o seu médico assistente. Algumas pessoas conseguem tolerar até 20 g de lactose por dia, divididas em pequenas quantidades ao longo do dia, em de vez de ingeridas de uma só vez.

 

Níveis de lactose presente em alguns alimentos:

  • Copo de leite (200 ml) - 9 g lactose
  • Copo de iogurte (125 g) - 5,9 g lactose
  • Queijo Fresco (60 g) - 1,8 g lactose
  • Queijo Cottage (40 g) - 1,2 g lactose
  • Barra de chocolate de leite (54 g) - 5,5 g lactose
  • Taça de arroz-doce (200 g) - 7,8 g lactose.

 

 

 Tipo de Alimento  Alimentos que contêm lactose Alternativas com baixo teor de lactose
Leite Matérias sólidas de leite, Leite condensado, Leite modificado, Leite magro em pó, Leitelho.

Fórmulas sem lactose ou com baixo teor de lactose. 

(Nota importante: nem todos os tipos de leite são adequados para bebés com menos de 1 ano, por favor contacte o seu profissional de saúde sobre a melhor alimentação para o seu bebé)

Gordura Margarina Manteiga, manteiga clarificada, creme para barrar sem lacticínios, creme de soja para barrar, óleos vegetais.
Queijo Queijo, Quark

Baixo teor de lactose: Edam, Gouda, Roquefort, Brie, Cheddar, Queijo azul.

Sem lactose: Queijo de soja, Queijo de arroz.

(Nota importante: os bebés com menos de 6 meses de idade não devem comer queijos macios ou não pasteurizados)

Iogurte Iogurte lácteo

Baixo teor de lactose: Iogurte feito de leite de vaca

Sem lactose: Iogurte de soja

(Nota importante: nem todos os tipos de iogurte são adequados para bebés com menos de 1 ano, por favor contacte o seu profissional de saúde sobre a melhor alimentação para o seu bebé)

Natas Natas, Natas artificiais, Gelado Creme de culinária de soja, Creme de culinária de aveia
Ingredientes dos alimentos Lactose, Lactoglobulina, Requeijão, soro de leite em pó  

 

 

Consulte a tabela abaixo para ficar a par de alguns alimentos que contêm lactose e outros que os poderão substituir.

Para além dos referidos acima, podem ainda conter lactose:

 

  • as carnes e os alimentos processados (por exemplo: fiambre).
  • o pão e os produtos de panificação.
  • os cereais de pequeno-almoço.
  • os bolos
  • as bolachas

 

É fundamental consultar a lista de ingredientes de cada produto para identificar possíveis fontes de lactose.

 

A intolerância à lactose do bebé desaparece com o crescimento?

Dependendo da causa, o bebé poderá recuperar totalmente ou conseguir tolerar mais lactose no futuro. No entanto, para algumas pessoas, a intolerância à lactose dura a vida inteira.

 

O seu médico ou nutricionista pediátrico poderá recomendar uma fórmula para bebé com menos lactose ou sem lactose. Poderá ser aconselhada a tentar reintroduzir a lactose na dieta do seu filho em determinada altura para testar a reação do bebé e ver se houve alguma alteração, por isso mantenha o contacto com o profissional de saúde e informe-o sobre o ponto da situação.

 

Se suspeitar que o seu bebé sofre de intolerância à lactose, fale com o seu médico ou profissional de saúde. Este poderá orientá-la quanto aos procedimentos a seguir para identificar o problema e conseguir a recuperação plena da saúde do bebé.

Artigos relacionados

 

 

 

1. NHS UK. Lactose intolerance [Online]. 2014. Disponível em:www.nhs.uk/conditions/Lactose-intolerance/Pages/Introduction.aspx[Acedido em maio de 2014]

2. EFSA. Scientific opinion on lactose thresholds in lactose intolerance and galactosaemia [Online]. 2010. Disponível em:www.efsa.europa.eu/en/efsajournal/pub/1777.htm EFSA Journal 8(9):1777 [Acedido em maio de 2014]

3. Dunne. T., Farrell. P. & Kelly. V. (2008). Feed Your Child Well. A & A Farmer

4. McCance. & Widdowson. (2002). The Composition of Foods. (6ª ed).