Fraldas reutilizáveis e fraldas descartáveis

Fraldas Reutilizáveis: algumas considerações

A imagem da cegonha, eternamente associada à maternidade, traz uma criança envolta numa fralda de pano. A chamada fralda reutilizável entra na ficção e no imaginário de todos nós, mas fará parte da realidade atual das famílias portuguesas?

A mudança: das fraldas de pano às fraldas reutilizáveis

Atualmente, as fraldas reutilizáveis apresentam uma estrutura muito mais prática do que as antigas fraldas de pano. Têm molas nas abas, o que torna mais fácil a adaptação da fralda ao bebé e, para além disso, apresentam a estrutura de uma cueca, com materiais absorventes, fazendo com que não seja necessário adquirir outros complementos para o conforto da criança.

 

Contudo, apesar da procura crescente que tem vindo a registar-se por este tipo de fraldas, os pais retraem-se um pouco na altura da compra porque implica um gasto avultado de uma só vez.

Algumas vantagens e desvantagens das fraldas reutilizáveis

A preparação do enxoval para o bebé começa desde muito cedo e é uma enorme preocupação, sobretudo quanto se trata do primeiro filho. As fraldas reutilizáveis entram muitas vezes na lista de artigos a ponderar adquirir, tendo a vantagem de permitir uma poupança em fraldas a longo prazo. Para além de serem laváveis, são adaptáveis aos diversos tamanhos que o bebé vai tendo ao  longo do seu desenvolvimento físico, sendo que muitos pais optam por fazer um equilíbrio entre fraldas reutilizáveis e descartáveis.

 

Por outro lado, as fraldas reutilizáveis implicam um grande investimento logo ao início. A longo prazo, as fraldas descartáveis tornam-se mais caras mas, como os pagamentos são faseados, não se nota tanto na carteira

Investimento financeiro associado

Nas grandes superfícies comerciais, as fraldas descartáveis dominam as prateleiras dedicadas à higiene dos bebés, variando apenas o design das embalagens e o facto de serem de marca branca ou registada. No que se refere a valores, um pacote de fraldas descartáveis pode ser um investimento mais baixo, uma vez que o seu custo por unidade é mais reduzido. No entanto, a longo prazo, as fraldas reutilizáveis poderão compensar o valor despendido inicialmente. 

Preocupação ambiental

Foi realizado um estudo em Portugal onde se concluiu que “a utilização de fraldas reutilizáveis em substituição das descartáveis reduz a produção de 8 kg de resíduos por semana/bebé”. Portugal ainda não dispõe de reciclagem para fraldas descartáveis, assim sendo, depois de inutilizadas, seguem para aterros sanitários ou incineradoras, contribuindo em larga escala para o aumento da poluição ambiental.*

 

Um estudo desenvolvido em 2005 pela Agência Ambiental do Reino Unido defende que os dois tipos de fralda constituem o mesmo tipo de ameaça ambiental, “no caso das fraldas descartáveis, as fases que têm maior impacto associado são os dois extremos do seu ciclo de vida: a obtenção das matérias-primas e a eliminação. Já as fraldas reutilizáveis, que apresentam menor quantidade de resíduos, têm um maior impacto durante toda a sua fase de utilização, devido à quantidade de energia, água e detergente que é necessário para a lavagem e, eventualmente, secagem."**

Artigo relacionado