Bebé com alergia à proteína do leite de vaca

Alergia à proteína do leite de vaca

A alergia à proteína do leite de vaca (ou APLV) representa uma reação alérgica por parte do sistema imunitário do bebé. Saiba mais sobre a relação entre a alimentação do bebé e esta alergia.

A alimentação do bebé e alergia à proteína do leite de vaca

Existem diferentes proteínas no leite de vaca e qualquer uma delas pode desencadear uma reação alérgica por parte do sistema imunitário de um bebé que é frágil. Se existir um histórico de alergias na família, é mais provável que o bebé possa desenvolver uma alergia, mas nem sempre. A boa notícia é que os sinais de alergia à proteína do leite de vaca desaparecem normalmente até aos 3 anos de idade na maioria das crianças, com metade dos bebés a superar a alergia até o momento em que completam o primeiro ano de vida.

É importante procurar aconselhamento médico se suspeitar que o bebé possa ter alergia à proteína do leite de vaca. Existe uma menor incidência de alergia à proteína do leite de vaca em bebés que tenham sido alimentadas exclusivamente com leite materno.

O que fazer caso o seu bebé tenha alergia à proteína do leite de vaca?

No caso do bebé apresentar alergia à proteína do leite de vaca, as mães que amamentam são aconselhadas a não ingerir qualquer tipo de leite e produtos que contenham leite para ver sinais de melhoria após um curto espaço de tempo.

Os bebés alimentados a biberão poderão ter de mudar para uma nutrição mais especializada que tenha sido desenvolvida especialmente para decompor a proteína para que os bebés possam digeri-la de forma mais simples. O médico ou farmacêutico irá aconselhá-la, e deverá consultá-los sempre antes de fazer alterações na dieta do bebé.

Alimentos que contêm proteína do leite de vaca

Muitos alimentos são naturalmente isentos de leite na sua composição tais como:

  • carne simples,
  • peixe,
  • ovos,
  • fruta,
  • vegetais
  • cereais.
 

Os laticínios mais óbvios incluem o leite, o queijo, o iogurte, as natas e os gelados. No entanto, o leite está frequentemente presente em lugares inesperados como os alimentos processados, incluindo alguns pães, cereais de pequeno-almoço, batatas fritas, carne processada e produtos de peixe, e em muitos dos alimentos vendidos em supermercados.

Por lei, todos os produtos alimentares para venda na UE em formato pré-embalado devem identificar de forma clara se contêm alguma das seguintes fontes de leite de vaca:

  • Manteiga, óleo de manteiga, leitelho.
  • Caseína, caseinatos, caseína hidrolisada, caseinatos de sódio, caseinatos de magnésio.
  • Queijo, queijo-creme.
  • Leite (de Vaca) (fresco, UHT, evaporado, condensado, em pó).
  • Natas, natas ácidas.
  • Requeijão.
  • Manteiga ghee.
  • Lactoglobulina.
  • Lactose.
  • Matérias sólidas de leite.
  • Quark.
  • Soro de leite, soro de leite hidrolisado, soro de leite em pó, xarope de soro de leite, edulcorante de soro de leite xarope.
  • Iogurte, queijo fresco.
 

Aconselhamo-la a ler bem os rótulos dos alimentos antes de os adquirir, no entanto, tenha em consideração que certos alimentos, incluindo artigos de padaria, charcutaria ou talho, poderão não conter a devida informação visível. Peça informação no estabelecimento de compra sobre a presença de alérgeneos nos alimentos, mas tenha em atenção que estes poderão ter uma fonte oculta de leite que pode provocar reações em caso de alergia à proteína do leite de vaca.